Indústria

Você

Acessar

Notícias

SESI 28/02/2018 - 12:12hs

Alunos do SESI de São Luís conquistam vaga para etapa nacional de Festival de Robótica em Curitiba

Estudantes do SESI Marly Sarney e Anna Adelaide Bello conquistaram primeiro e segundo lugar na categoria Graciuos Professionalism em Minas Gerais neste último final de semana

Coordenadoria de Comunicação e Eventos FIEMA

foto/divulgação
Imagem ampliada Time de Robótica Iron League da Escola SESI Anna Adelaide de São Luís, única equipe maranhense que obteve vaga na etapa nacional da competição que acontece em março em Curitiba

SÃO LUIS – A equipe de robótica Iron League formada por cinco alunos e um professor/técnico da Escola SESI Anna Adelaide Bello, de São Luís conquistaram no último sábado (24/02) em Minas Gerais, o sétimo lugar geral da competição e garantiu uma das vagas para a etapa nacional do Torneio Internacional de Robótica FLL (First Lego League) que acontece em março, na cidade de Curitiba, Paraná.

Durante os dois dias de competição na capital mineira, os maranhenses do time Iron League, de São Luís e Robotics Angels, de Imperatriz competiram com outras 48 equipes formadas por alunos entre 9 e 16 anos de 8 estados brasileiros e conquistaram respectivamente o 2º lugar e 1º lugar na categoria Gracius Professionalism, que enfatiza os valores da competição (Core Valeus).

As disputas desta temporada tiveram como tema Hydro Dynamics ou, simplesmente, a Água – e maneiras inteligentes de utilização de um dos bens mais preciosos do planeta. Os alunos foram avaliados em quatro categorias: projeto de pesquisa sobre o tema da atual temporada; desafio do robô; Design e Core Values. No Projeto de Pesquisa, cada equipe precisou identificar um problema relacionado ao uso da água, como, por exemplo, na produção de alimentos ou energia. A partir daí, os times apresentaram soluções inovadoras que foram desenvolvidas para competição. No Desafio do Robô, um dos pontos altos do evento, os estudantes colocam os robôs de Lego para cumprir determinadas missões na mesa. Nesta temporada, atividades como remover canos quebrados, virar tampas de bueiros e mover bombas de água foram alguns dos vários desafios enfrentados pelos robôs.

Os robôs que cumpriram essas missões, projetados e construídos pelos próprios alunos, também foram avaliados na categoria Design do Robô. Os juízes levaram em consideração, dentre outros aspectos, o número e tipos de sensores utilizados, total de peças e acessórios, além da estratégia e programação. Por fim, na categoria Core Values, os estudantes precisaram mostrar que sabem trabalhar em equipe, lembrando sempre do conceito de coopertition – cooperação + competição.

O professor de robótica da Escola SESI Anna Adelaide Bello, Móises Pereira, que treinou o time nos últimos meses para a competição não escondeu a alegria e orgulho dos alunos na competição. “Foi nossa terceira participação nesse torneio. Já temos três títulos em três temporadas Natal, Minas Gerais e agora novamente em Minas com a equipe ganhando o 2º lugar que tem como base o Core Valeus. O torneio FLL está sendo muito produtivo, tanto para nós professores, quanto para os alunos, que tem buscado conhecer e trabalhar na área das exatas e da tecnologia. O torneio de robótica desenvolve o raciocínio logico e o compartilhar das ideias e valores da competição nos alunos, no quesito de equipe. Esse ano, nós nos dedicamos não só ao jogo em si na mesa, mas em encontrar uma solução para o problema proposto na competição e os valores da competição, que foram um diferencial para nossa equipe ser classificada para a final. O Maranhão vai pela segunda vez para o Nacional e esse mérito é de todos”, destacou o professor.

foto/divulgação
Imagem ampliada Time de robótica do SESI de Imperatriz obteve 1 º lugar na categoria CoreValeus

 Para o aluno Thayron Louzeiro, campeão do time maranhense, a experiência foi incrível. “A FLL em si foi muito importante para mim, pois eu aprendi muito mais do que apenas em uma aula de robótica. A FLL expandiu o meu horizonte para que eu entendesse o espirito amigável e os valores da competição. A premiação foi graças a todos que participaram e ajudaram, afinal de contas, uma andorinha só não faz verão!”, enfatizou o aluno campeão que já pensa no torneio de Curitiba.

Uma das representantes do sexo feminino na equipe, a aluna Iandra Castro também comentou a conquista para o time ludovicense. “A FLL foi maravilhoso, coloquei em prática os valores da competição e conhecer as outras equipes foi uma experiência legal demais. A equipe ficou mais unida e mostra que todos são importantes na equipe e sair com o prêmio foi dez. Hoje somos uma família e já estamos pensando em treinar para Curitiba”.

Para a superintendente do SESI-MA, Roseli Ramos, a entidade maranhense vem ganhando destaque nas competições nacionais. “O SESI-MA tem investido na robótica como uma excelente ferramenta na formação ética, pessoal e profissional dos estudantes, pois estimula e trabalha habilidades como liderança, trabalho em equipe e comunicação. Esses nossos alunos representam a escola nas competições em diversos estados, e suas vitórias mostram o compromisso da educação do SESI com a sociedade, o meio científico, tecnológico e de inovação. A robótica é um diferencial na nossa instituição, consta como disciplina em todas as nossas escolas, permitindo que os alunos desenvolvam habilidades para participarem não apenas de carreiras com futuro promissor, mas desenvolverem habilidades de programar seu próprio desenvolvimento e responsabilidade consigo, com o outro, com a sociedade e com o mundo”, pontuou a superintendente.

 

1554 notícias | Mostrando de 1 a 6