Notícias



Indústria da construção civil fica estagnada no mês de fevereiro


Data: 12 de abril de 2019
Crédito: Coordenadoria de Comunicação e Eventos do Sistema FIEMA
Fotos: Divulgação/Cocev

SÃO LUÍS – Pesquisa divulgada pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta a indústria da construção civil com uma queda de 0,9 pontos no Maranhão, passando de 30,9 em janeiro para 30,0 no mês de fevereiro. O indicador varia de 0 a 100, sendo que abaixo de 50 pontos sinaliza queda na produção e acima aumento da produção. O cenário em geral é considerado pessimista, visto que o Brasil também se apresenta com baixa pontuação, 44,3.

A Sondagem da Construção Civil é elaborada mensalmente com empresas de pequeno, médio ou grande porte da Construção Civil do Maranhão. Os questionários foram aplicados pela FIEMA no período de 7 a 19 de março de 2019.

De acordo com o estudo feito com os empresários, o desempenho dos outros componentes da sondagem, a exemplo do número de empregados, também não se mostrou positivo. Apenas o Uso da Capacidade Operacional (UCO) das indústrias se encontra em nível satisfatório, marcando 60 pontos. Em relação ao número de empregados, o índice obteve melhora de 3,6 pontos, marcando 32,5 em fevereiro contra 28,9 em janeiro. Apesar da melhora, ainda está abaixo do desejado.

Quanto a expectativas para os próximos meses, o índice apresentou um crescimento. No tocante às expectativas relacionadas ao nível de atividade das indústrias e à compra de matérias-primas, ambas marcaram 41,7. No que diz respeito às expectativas quanto a novos empreendimentos e a contratação de empregados, as duas registraram 44,4 pontos, isto é, os resultados estão abaixo de 50 pontos e são considerados insatisfatórios, indicando baixa na atividade.

Use Ctrl + nº da tecla

Ctrl + 1 (menu) Ctrl + 2 (conteúdo) Ctrl+ 3 (busca) Ctrl + 4 (Rodapé) Ctrl + 5 (mapa) Ctrl + 0 (acessibilidade)



Original

Contraste