Notícias



Presidente da CNI em exercício defende união entre poderes em artigo


Data: 13 de maio de 2019
Crédito: Coordenação de Comunicação e Eventos do Sistema FIEMA
Fotos: Agência CNI
Fonte da notícia:CNI

O Brasil tem potencial para se posicionar como uma das maiores e melhores nações para se viver e produzir. Países desenvolvidos também passaram por crises, guerras e catástrofes, mas souberam se reerguer e progrediram por meio de reformas adequadas e abrangentes. O grande diferencial foi a velocidade de reação e a coragem.

 


Crises geram oportunidades. Por isso, é necessário que tenhamos desprendimento, ousadia e quebra de paradigmas; deixando de lado vaidades, antagonismos, e rivalidades políticas e ideológicas. Temos grandes desafios para superar e um longo caminho a percorrer.

 

Nenhum governo desenvolve governança sem diálogo com os demais poderes e sem atendimento às demandas da sociedade.

 

Precisamos de ações concretas, planejamento e envolvimento de toda sociedade em prol de dias melhores. Devemos olhar para a frente, ter o ideal de um país próspero e respeitado, que chame a atenção do mundo como um lugar favorável para se investir e viver.

 

É indispensável acrescentar que o papel da gestão pública é crucial para dar equilíbrio ao cenário macroeconômico. Nesse sentido, devemos perseguir, com determinação, as reformas estruturais institucionais, capazes de impulsionar os níveis de competitividade, como as reformas previdenciária, política, tributária e administrativa. Além disso, é preciso um programa de eficiência e choque de gestão que corrija os erros acumulados ao longo de anos.

 

Nossa autoestima e nosso sentimento de nacionalismo precisam ser resgatados. Não podemos perder tempo e oportunidade de fazer algo a mais para o Brasil. Temos a responsabilidade de trabalhar e deixar um país melhor para as próximas gerações.

 

Um país forte se faz com produtividade, competitividade e produção de riquezas, conhecimento, inovação, e segurança jurídica para se investir, gerar emprego, renda e uma melhor qualidade de vida para todos.

 

Produtividade e geração de riquezas se obtêm por meio do trabalho, algo imprescindível neste momento. Investimento em educação, principalmente a profissional, é uma necessidade para qualificar e inserir a população no mercado de trabalho.

 

Estamos no mesmo barco e não chegaremos a lugar algum com amarras, burocracia e entraves. Precisamos eliminar conflitos e  intensificar a união entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário,  as instituições e a sociedade organizada, algo vital para que o Brasil encontre o seu rumo para o desenvolvimento. 

 

Façamos a nossa parte, continuando a trabalhar com determinação, sem jamais nos acomodar, na certeza de que sempre podemos fazer mais e melhor do que já realizamos.

Paulo Afonso Ferreira é presidente em exercício da CNI.

O artigo foi publicado neste sábado (11) no jornal O Popular.

Use Ctrl + nº da tecla

Ctrl + 1 (menu) Ctrl + 2 (conteúdo) Ctrl+ 3 (busca) Ctrl + 4 (Rodapé) Ctrl + 5 (mapa) Ctrl + 0 (acessibilidade)



Original

Contraste