Notícias



Atividade industrial sofre queda no Maranhão


Data: 7 de outubro de 2019
Crédito: Coordenação de Comunicação e Eventos do Sistema FIEMA
Fotos: COCEV FIEMA
Fonte da notícia:FIEMA

SÃO LUÍS – Elaborada pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Sondagem Industrial, no mês de agosto, registrou uma significativa retração na atividade (-6,1 pontos), interrompendo a leve recuperação do mês anterior. O volume de empregados, consequentemente, apresentou uma redução de 6,2 pontos e, seguindo os indicadores de queda, a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) ficou em 42,8%, reduzindo-se 4,4% em relação a julho, reforçando um cenário de desaquecimento na indústria. Nesse sentido, o nível de estoque de produtos aumentou em 9,4 pontos, totalizando 59,4.

Apesar dos indicadores negativos na atividade industrial, as expectativas do setor maranhense para os próximos seis meses se mantém otimistas. De acordo com a pesquisa, no que diz respeito à demanda, cresceu 6,2 pontos e, em relação à evolução do número de empregados, cresceu 3,4 pontos. Os empresários, no entanto, esperam manter o nível de compras de matérias-primas, nas admitem a expansão dos exportados.

A Sondagem Industrial do Maranhão é elaborada mensalmente. Participaram da pesquisa de agosto indústrias dos segmentos de alimento, vestuário, couros, derivados do petróleo, biocombustíveis, química, limpeza e perfumaria, plásticos, minerais não metálicos, metalurgia, produtos de metal, veículos automotores, móveis, manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos. Os questionários foram aplicados de 3 a 15 de agosto.

Use Ctrl + nº da tecla

Ctrl + 1 (menu) Ctrl + 2 (conteúdo) Ctrl+ 3 (busca) Ctrl + 4 (Rodapé) Ctrl + 5 (mapa) Ctrl + 0 (acessibilidade)



Original

Contraste